Torres Novas - Conferência "Do telemóvel para o Mundo" com o psiquiatra Daniel Sampaio

A Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, em Torres Novas, recebe o conceituado psiquiatra e terapeuta familiar, Daniel Sampaio, para uma conferência sobre o seu último livro “Do telemóvel para o Mundo - pais e adolescentes no tempo da internet”. A iniciativa acontece no dia 29 de novembro, pelas 21h30.

Este novo livro de Daniel Sampaio aborda a relação dos jovens com a internet e as redes sociais. Sem colocar em causa o benefício no acesso ao conhecimento que esta tecnologia proporciona revela também os problemas que a sua má utilização pode provocar nos jovens de hoje, nomeadamente a vulgarização da sua intimidade, através das redes sociais: Instagram, Facebook, WhatsApp, Snapchat, You Tube. Aborda ainda a relação dos adolescentes e dos educadores com a sexualidade as drogas e o álcool, relatando casos clínicos específicos.
ática com que se confrontam os adolescentes, pais e educadores de hoje: a relação dos jovens com a

Daniel Sampaio nasceu em Lisboa em 1946, tendo vivido em Sintra até aos seus 15 anos, altura em que se mudou para Lisboa.

Iniciou o curso de Medicina em 1964 na Faculdade de Medicina de Lisboa, onde se formou em 1970, tendo concluído a especialidade em Psiquiatria em 1976. Obteve o doutoramento em Medicina, na especialidade de Psiquiatria, em 1986. É Professor Catedrático de Psiquiatria da Faculdade de Medicina de Lisboa e tem coordenado, no Hospital de Santa Maria, unidades de intervenção para adolescentes em crise.

Foi um dos introdutores da Terapia Familiar em Portugal, a partir da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar, que fundou em 1979.

Publicou diversos livros sobretudo sobre a adolescência e os seus problemas, destacando-se entre eles, "Vozes e Ruídos - Diálogos com adolescentes", em 1993, "Inventem-se Novos Pais", em 1994, "A Cinza do Tempo", em 1997, que reúne cerca de 60 crónicas publicadas pelo autor na imprensa entre 1993 e 1997.

Editou ainda "A Arte da Fuga", em 1999, a mais célebre e polémica obra de Daniel Sampaio, "Tudo o Que Temos Cá Dentro", em 2000, que retrata a questão do suicídio e baseia-se em factos reais, num caso clínico de um adolescente que perdeu uma amiga que se suicidou e, em 2002, "Lições de Abismo", onde fala sobre a sua experiência enquanto psiquiatra no Hospital de Santa Maria.

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.