Tomar - Centro de Estudos em Fotografia abre terça-feira na Casa dos Cubos

O Município de Tomar e o Instituto Politécnico local celebram, no dia 20 de novembro, pelas 18 horas, o protocolo de cooperação que cria o Centro de Estudos em Fotografia de Tomar (CEFT), instalado no edifício da Casa dos Cubos, em Tomar.

A criação deste Centro de Estudos em Fotografia será marcada pela inauguração da Exposição de Fotografia e Território “Nas Curvas do Espanto: Médio Tejo, que caminhos para uma mudança?”, que é o resultado de uma Residência Fotográfica realizada em Mação, promovida pelo Curso Superior de Fotografia do Instituto Politécnico de Tomar e apoiada pelo Município de Mação e que teve como principal objetivo contribuir para uma melhor perceção dos fenómenos relacionados com a gestão do Território e com a sua ocupação, e que resultam normalmente em transformações na paisagem, passíveis de serem registadas fotograficamente.

Enquadrada nesta iniciativa decorre
ainda, na Casa dos Cubos, no dia 21 de novembro, pelas 11 horas, uma palestra com a temática das problemáticas da Gestão do Território, Antropização, Património e Fotografia que se destina ao público em geral, e conta com a participação de vários Especialistas que operam na Região do Médio Tejo. Integrado neste programa, acontece também, um workshop em Fotografia e Território, orientado por Duarte Belo, fotógrafo com larga experiência nesta área e muito trabalho já publicado.

Este Centro de Estudos tem como principal objetivo aprofundar a relação antiga destas Instituições com a Cultura Fotográfica, nomeadamente através dos Arquivos Fotográficos Históricos e Contemporâneos, mas também através da formação em Fotografia no ensino superior, que já acontece no Instituto Politécnico de Tomar há mais de 30 anos. O CEFT visa, ainda, preservar, conservar, estudar e divulgar coleções e acervos fotográficos bem como organizar e promover ofertas formativas em conservação, preservação, gestão de coleções fotográficas e processos fotográficos históricos quer através de ações junto das escolas, nos mais diversos níveis de ensino, quer junto do público, em geral, e também vocacionadas para o turismo cultural, de experiências e científico. Do plano de atividades consta, ainda, uma programação consistente de exposições de fotografia, conferências e workshops, em especial nas áreas da Fotografia e Território.

Comentários