Torres Novas - Os medos sobre o escuro e a noite no espetáculo de Joana Gama e Victor Hugo Pontes no Teatro Virgínia - Circo Natureza

26/04/2017

Torres Novas - Os medos sobre o escuro e a noite no espetáculo de Joana Gama e Victor Hugo Pontes no Teatro Virgínia

Para comemorar o Dia Mundial da Dança, o Teatro Virgínia, em Torres Novas, convidou o coreógrafo Victor Hugo Pontes e a pianista Joana Gama a apresentar o espetáculo "Nocturno", no dia 29 de abril. A sessão, destinada a crianças a partir dos 6 anos, tem início às 11 horas e os bilhetes custam 3€.

Na imaginação das crianças, a noite é talvez o primeiro dos grandes mistérios. As sombras, o escuro, o silêncio, os barulhos da rua e os movimentos na casa propiciam pensamentos fantasiosos, muitos medos, algum fascínio. O universo infantil é ocupado pela ideia da noite como sinónimo do desconhecido, por um lado, e como possibilidade infinita, por outro.

A noite é por definição um lugar fantasioso, e assim continua na idade adulta, associada à solidão, à insónia, ao desvio, mas também à intimidade e ao recolhimento. E por tudo isto a noite está ancestralmente ligada a um certo universo artístico, situado entre a melancolia e a transgressão.

"Nocturno" faz a ponte entre o mundo das artes e o mundo das crianças, dois universos em que a noite nunca deixou de ser simbólica, porque nunca deixou de representar a fronteira entre o que vemos e o que não vemos, entre o que imaginamos, o que sonhamos e o que tememos.

Victor Hugo Pontes nasceu em Guimarães, em 1978. É licenciado em Artes Plásticas e desenvolve trabalho como ator, cenógrafo, professor, coreógrafo e encenador, tendo já trabalhado em França, Rússia, Bélgica, Itália, Espanha, Áustria, Brasil, entre outros países.

Joana Gama nasceu em Braga em 1983. Para além de uma intensa atividade como solista, doutorou-se recentemente em Música e Musicologia pela Universidade de Évora . Como pianista e performer, nos últimos anos, tem estado envolvida em projetos que associam a música às áreas da dança, do teatro, do cinema e da fotografia.

Sem comentários: