Médio Tejo - Abrantes, Alcanena e Tomar recebem 2.º Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas

A 2.ª edição do Manobras - Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas teve início no dia 14 de setembro e prolonga-se até 31 de outubro com a realização de 20 espetáculos nos 11 municípios que integram a Artemrede. No Médio Tejo, área de influência do Circo Natureza, Abrantes, Alcanena e Tomar são os três concelhos que recebem o festival.

Como ‘ex libris’ da programação desta segunda edição do festival, está a ópera barroca com marionetas “Guerras do Alecrim e Mangerona”, uma coprodução da Artemrede com o Cistermúsica que junta os Músicos do Tejo e a S.A. Marionetas, com recurso a marionetas à escala humana.

A programação do festival inclui iniciativas que aliam a apresentação de espetáculos a visitas a lugares patrimoniais, e ainda dois filmes/instalações encomendados ao realizador António-Pedro, um “Passeio a Sobral” e “Levada Sem Fim”.

O financiamento obtido no Programa Operacional Centro 2020 permitiu que a Festa da Marioneta, organizada pela Artemrede desde 2009, assumisse o cariz de festival com uma componente internacional, com forte ligação ao património e ao território, acreditando que esta nova dimensão da iniciativa permanecerá mesmo depois de findo o apoio comunitário.

Além dos municípios já referidos, o festival vai passar também por Alcobaça, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Pombal, Santarém e Sobral de Monte Agraço.

Programação de Abrantes, Alcanena e Tomar:

Entremundos 
PIA - Projetos de Intervenção Artística
Numa dimensão entre vivos e mortos, algures entre o purgatório e o limbo onde se inicia uma viagem por um universo imaginário inspirado na Morte, EntreMundos é a mais recente criação da Companhia PIA. Este é um espetáculo deambulante que envolve marionetas de grande dimensão e que, cruzando técnicas de construção e de manipulação, convida a relembrar as perspetivas, as formas e as dimensões da visão de uma criança.
(M/3 | 50 min.)

Tomar | Praça da República | 14 setembro | 21h30 | entrada livre
Abrantes | Parque Tejo | 28 setembro | 21h30 | entrada livre
Alcanena | Grupo Desportivo da Graça - Bugalhos | 14 outubro | 16h00 | entrada livre

Guerras do Alecrim e Mangerona
Os Músicos do Tejo, S.A. Marionetas
Guerras do Alecrim e Mangerona, de António José da Silva, foi representada pela primeira vez no Teatro do Bairro Alto em 1737, com música de António Teixeira e o recurso a marionetas. Obra central do dramaturgo português conhecido como O Judeu, esta ópera barroca é herdeira da tradição do teatro Ibérico que, naquela época, marcava presença nos pátios de comédia de Lisboa. Mas é também uma sátira social repleta de personagens arquétipos: os serviçais, os médicos e os juízes, a baixa nobreza com suas aspirações a riqueza e estatuto... Três séculos depois, a Artemrede e o Cistermúsica revisitam a obra e apresentam uma nova versão, que reúne a companhia S.A. Marionetas e Os Músicos do Tejo.
(M/6 | 2h30 com intervalo)

Tomar | Cineteatro Paraíso | 19 outubro | 21h00 | 8 euros
Abrantes | Local a anunciar | 21 outubro | 21h00 | 5 euros

Lobo Mau
Red Cloud Teatro de Marionetas
Cada Ovelha tem um Lobo. Cada Lobo tem 1002 Ovelhas... E se uma Ovelha tiver 1002 Lobos? E se cada Lobo tiver uma Ovelha?
É a mesma coisa? Quantos Lobos tem um Homem? Imagens que às vezes flutuam, voam, ficam a pairar, e caem com todo o peso da gravidade, com a força de um carimbo, entre o absurdo e o surreal espelhando o insólito de lupa na mão. Apresentado sem texto, numa dinâmica de comédia visual e uma constante interligação entre o intérprete e o desenho animado em projeção.
(M/3 | máx. 200 pessoas | 48 min)

Tomar | Cineteatro Paraíso | 22 setembro | 17h003 euros
Abrantes | SAT-Tramagal | 18 outubro | 10h00 | entrada livre
Alcanena | Cine-Teatro São Pedro | 30 outubro | 10h00 | entrada livre

Lobo Mau - Oficina
Red Cloud Teatro de Marionetas
A partir do Universo da peça Lobo Mau, os participantes são introduzidos à técnica de animação por recortes e convidados a criar uma pequena animação
(6 a 12 anos | máx. 12 participantes | 1h || inscrições no local)

Tomar | Cineteatro Paraíso | 22 setembro | 18h00
Preço: 3 euros / inscrições no Cineteatro Paraíso
Abrantes | Biblioteca Municipal António Botto | 13 outubro | 10h00
Entrada livre / inscrições: cultura@cm-abrantes.pt

Muita Tralha, Pouca Tralha 

Catarina Requijo, Formiga Atómica

Escolher não é tarefa fácil. Escolher o que se leva em viagem também não. Há sempre alguma coisa que nos pode fazer falta... Quem nunca teve vontade de levar a casa toda? Pouco habituado
a viajar, o casal Odete e Alfredo decide ir ver a sua sobrinha Manela participar numa corrida de automóveis. Mas antes da viagem é pre- ciso preparar a bagagem. É aqui que os problemas começam. Levam o quê? Pouca tralha? Muita tralha? Apenas o essencial? Estas decisões difíceis podem complicar o início da viagem. Só o início?
(M/3 | máx. 75 pessoas | 25 min)


Tomar | Jardim do Mouchão | 16 setembro | 15h00 | entrada livre
Alcanena | Largo da Igreja - Malhou | 23 setembro | 11h00 | entrada livre
(espetáculo + visita à igreja)
Abrantes | Praça Barão da Batalha | 29 setembro | 11h00 | entrada livre
(espetáculo + visita ao Centro Histórico)

Pangeia - A Partir dos Irmãos Grimm
Tiago Cadete, EIRA
Pangeia é uma viagem sonora e visual pelo universo dos irmãos Grimm durante a qual o palco se transforma num museu imaginário de objetos curiosos, através de sons escutados em headphones. Os objetos remetem para o imaginário dos contos fantásticos, como a floresta cheia de armadilhas, a magia negra da bola de cristal ou os feitiços da bruxa má. Nessa viagem, acompanhada por dois investigadores, descobrimos o ponto de vista dos objetos que ilustram os contos. Para isso temos de seguir as pistas, como fizeram Hansel e Gretel com as migalhas que deixaram no caminho, para poderem depois voltar a casa...

Abrantes | Sede da Junta de Freguesia de Pego | 16 outubro | 10h00 | entrada livre
Alcanena | Cine-Teatro São Pedro | 18 outubro | 10h00 | entrada livre

Pangeia Lab
Tiago Cadete, EIRA


Abrantes | Sede da Junta de Freguesia de Pego | 16 outubro | 10h30 | entrada livre

Passo a Passo no Bosque
Toutito Teatro - França

Passo a Passo no Bosque mergulha no universo d’O Capuchino Vermelho para explorar o medo que sempre tivemos do lobo. Sentado na clareira, exposto a todas as possibilidades e perigos, o público descobre uma outra versão deste clássico da literatura infantil. É através dos sapatos, dos chapéus, das calças e dos casacos dos atores que as paisagens, as personagens e os caminhos tortuosos do bosque desta história se revelarão. Uma viagem gestual e visual onde as formas teatrais se entrelaçam e nos levam no encalço do pequeno Capuchinho Vermelho...

Abrantes | Auditório Escola Manuel Fernandes | 22 setembro| 11h00 (6 > 10 anos) e 15h00 (6 > 10 anos) | 1 euro

No Ateliê 
Tof Théâtre
Uma performance curta e tresloucada sobre os percalços de uma marioneta em construção, que decide finalizar o trabalho por si própria... Dezoito minutos durante os quais a personagem luta com elementos, materiais, objetos e, por vezes, contra os próprios manipuladores, sem hesitar em tiranizá-los.

Alcanena | Centro Cultural de Monsanto | 30 setembro | 15h00, 16h00 e 17h00 (espetáculo) | entrada livre
Tomar | Complexo Cultural da Levada | 6 outubro | 15h00, 16h00 e 17h00 | entrada livre

Eu é que conto
Fértil Associação
Uma senhora que coleciona livros sabe-se lá onde, vem para contar uma história. Mas como é muito distraída chega atrasada, acaba por tropeçar em tudo e, sem querer, entra numa outra dimensão, a da imaginação. Confusa e com outros personagens
a invadi-la constrói uma história diferente, divertida e cheia de criatividade. Baseado nos contos dos irmãos Grimm e em histórias tradicionais portuguesas, Eu é que Conto proporciona um momento de teatro surpreendente.
(sessão escolas | M/6 | máx. 100 pessoas | 45 min.)

Tomar |  Complexo Cultural da Levada | 9 outubro | 11h00 | entrada livre

Areias 
Imaginar do Gigante
A menina bordava os nomes dos camelos debaixo das montanhas, onde o ouro se dilatava em os de água coloridos. Delicadamente, extraía das areias um tesouro submerso que os seus antepassados guardaram. Alquimista, destilava na abóbada celeste cores que navegavam o espaço em liberdade. E, pouco a pouco, os seus olhos abraçavam de cor todo o mar de areias. Um teatro visual, poético e contemplativo, sobre as cores que unem a Terra.
(M/3 I 38 min.)

Tomar | Cineteatro Paraíso | 20 outubro | 15h00 | 3€

Nunca
Teatro de Marionetas do Porto
Mais de 100 anos passaram depois das muito conhecidas aventuras na Terra do Nunca. Peter Pan vai viver para Londres com Wendy. Casam, têm lhos e os anos passam... Neste possível presente, existe um adolescente a quem os pais deram o nome de Nunca; e nunca iremos saber porquê... Nunca, é descendente de Pan, mais precisa- mente seu bisneto. O seu destino é resgatar a Terra do Nunca da
Era de Trevas em que mergulhou logo após a partida de Peter. Desta vez, o vilão é Capitão-Garfo, neto de Capitão-Gancho, que ocupou
o seu lugar anos depois do seu avô ter sido devorado por um enorme crocodilo que raramente se atrasava. Poderá Nunca, com a ajuda de alguns insólitos companheiros, trazer de volta o equilíbrio de toda a magia à Terra do Nunca?
(M/3 | 45 min. | máx. 80 pessoas)

Alcanena | Cine-Teatro São Pedro | 24 outubro | 10h00 | entrada livre
Tomar | Cineteatro Paraíso | 26 outubro | 11h00 | entrada livre

4 Mãos
António Jorge Gonçalves, Filipe Raposo
Num diálogo íntimo entre o desenho digital em tempo real e o piano constrói-se um tipo de gramática que engloba tempo, estrutura, textura, abstração, evocação e emoção. O objetivo é tornar essa relação clara para todos. Seguindo uma estrutura básica previamente estabelecida, 4 Mãos apresenta o diálogo entre dois artistas num ambiente de improvisação e espontaneidade. Cada performance é um ato único de cumplicidade.

Alcanena | Cine-Teatro São Pedro | 27 outubro | 16h00 | entrada livre

Modos de Ver
teatromosca
Modos de Ver é uma forma inovadora de explorar os caminhos secretos de três localidades (Alcanena, Alcobaça e Sobral de Monte Agraço) na qual o espectador assume o papel de um fâneur contemporâneo. Diferentes pontos de partida que levam a diferentes experiências pessoais. Para cada participante, uma banda sonora composta de sons, músicas e vozes, criada pela equipa multidisciplinar do teatromosca a partir de uma pesquisa realizada localmente. É essa banda sonora que guiará os deambuladores neste audiowalk. A cada um deles será entregue um kit, que inclui um leitor MP3 e auscultadores.

Alcanena | Cine-Teatro São Pedro | 29 setembro | 14h00 e 18h30 | entrada livre

Comentários