Doçaria conventual em destaque em Tomar


Pelo sétimo ano consecutivo, a cidade templária recebe a mostra de doçaria "De Tomar e dos Conventos", este ano com um aumento significativo de casas participantes. O evento decorre em dezanove pastelarias, durante todo o mês de abril, sendo que no dia 25 os doces voltam a sair à rua.

Conhecida nacional e mesmo internacionalmente pelas fatias de Tomar, a cidade templária não deixa os seus créditos por mãos alheias no que aos doces diz respeito e tem vindo a fazer questão de mostrar isso mesmo na mostra "De Tomar e dos Conventos", organizada pelo Município em parceria com as pastelarias tomarenses.

Este ano, mais uma vez, além do espaço que é dedicado à iniciativa pelos estabelecimentos, a mostra volta à rua no dia 25 de abril, em paralelo com outras actividades comemorativas dos 41 anos da Revolução dos Cravos. Será o Doce Passeio Doce, das 15 às 18 horas, no acolhedor jardim da Várzea Pequena, com o rio Nabão aos pés e o Convento de Cristo no horizonte. Além dos doces, haverá animação cultural com ranchos e bandas do concelho.

Para além desse dia especial, a mostra "De Tomar e dos Conventos" decorre de 1 a 30 de Abril em 19 estabelecimentos: A Rosa – Café dos Artistas, Café Pepe, Doçaria Estrelas de Tomar, Padaria Combatente, Padarias Rosa (1, 2 e 3), Pastelaria Avózinha, Pastelaria Açúcar ao Quadrado, Pastelaria Baiska, Pastelaria Palco d'Especiarias, Pastelarias Pic-Nic (1, 2 e 3), Pastelaria Pimpinela do Nabão, Pastelaria Requinte, Pastelaria Templária e Pastelarias Tropical (1, 2 e 3).

Em foco vão estar perto de três dezenas de doces, com um natural destaque para as fatias de Tomar, bem como para os também inevitáveis beija-me depressa, mas que se estende por uma panóplia de formas e sabores, desde as castanhas de ovos aos queijinhos doces, passando pelas cornucópias, coscorões, tigeladas, pastéis de abóbora, bolos de cama, queijadas de leite ou espadas de D. Gualdim, entre muitos, muitos outros.

Comentários